O que é que te dá a volta à cabeça, em Português?

Há quem se queixe da gramática (preposições, verbos irregulares, …), da sintaxe, da pronúncia ou do vocabulário. O que é que te parece mais difícil quando estás a aprender Português? Tens pistas para ajudar outros colegas com as mesmas dificuldades? Deixa aqui os teus comentários acerca das dificuldades e dos desafios na aprendizagem do Português.

(deixa o teu nome, idade e local de residência)

Anúncios

32 thoughts on “O que é que te dá a volta à cabeça, em Português?”

  1. Para mim o maís difícil em Português é escrever textos. A mim ajuda-me ter exemplos de varios textos e regras para os fazer, por exemplo, uma biografía, uma carta etc…
    Lucas,14 anos, Königswinter

      1. Sim. Uma vez sobre o Cristiano Ronaldo.
        Lucas, 14, Königswinter

  2. Para mim o maís didícil é a pronúcia das palavras. Acho que ouvir os outros a falar ou ouvir musicas pode ajudar.
    Maximilian, 15 anos Bonn

  3. Para mim e dificil aprender os Verbos.Acho que e bom escrever muitas vezes.Sofia,10 anos Königswinter

  4. Para mim e dificil os verbos iregulares.Para aprender escrevo muitas vezes.Sophia,11 anos,Königswinter

  5. Para mim o mais dificil é compreender palavras mais elevadas em Textos de grammatica!
    M.Costa 16, Alemanha, Osnabrück

  6. Escrever textos porque as vezes sei as palavras mas nao sei como se escrevem. se calhar ler mais textos pode ajudar-me.Katharina,15 Rheinbreitbach

  7. fazer testes,porque e dificil escrever frases. Lucas 10 Rheinbreitbach.

    Gramatica e os acentos. acho que se escrever muito posso aprender. luna 12 rheinbreitbach

  8. Fazer testes, porque a gramatica e dificil. Fazer mais exercicios pode ajudar. Patrick 13 Oberdollendorf

    1. Lucas e Patrick,

      a gramática é importante, mas não é tudo! Tentem ter prazer em ler e em comunicar e depois a gramática até vem com esse prazer! O mais importante é gostarmos da língua que estamos a aprender.

      Concordam?

  9. para mim o mais dificil e completar dialogos e ler textos, porque nao percebo todas as palavras. fazer mais dialogos e ler mais textos pode ajudar. Filipe 12 Oberdollendorf .

    É saber escrever as palavras.Tania,8, Oberdollendorf.

    1. Filipe, Liana e Giulia,

      vamos com calma… aprender leva o seu tempo e temos que ter paciência. É importante conseguirmos falar em português em casa, com a nossa família e os nossos amigos.

      Quanto tempo é que se demora a aprender uma língua? Alguém tem palpites?

  10. Janine, Leandro, Nic, Marco, Lisa, Fábio, Luís, Jessica, Chiara, Gabriel, Susanna diz:

    Na aula os alunos do curso de Gelsenkirchen debateram o novo tema do fórum de discussão e afirmaram o seguinte:
    “Para mim o mais difícil é…”

    a) Escrever palavras, por causa dos erros e dos acentos. Janine, 10.

    b) A gramática às vezes é difícil. Leandro, 13.

    c) Para mim também é a gramática que é difícil. E os acentos às vezes. Nic, 12.

    d) Para mim é escrever histórias com imagens. marco, 10.

    e) Escrever palavras. Lisa, 8.

    f) Escrever textos. Fábio, 12.

    g) Ler. Luís, 8.

    h) Falar. Jessica, 12.

    i) Escrever textos, pois como sei outras línguas, às vezes confundo e uso palavras noutras línguas. Chiara, 15.

    k) Escrever tudo. Gabriel, 15.

    l) Escrever histórias, textos. Marco, 15.

    m)Pôr acentos nas palavras. E escrever um texto usando palavras de ligação. Não sei muitas palavras para poder ligar as frases. Falta-me esses vocabulário. Susanna, 16.

    1. Parabéns a este grupo para capacidade de debate e por terem organizado uma resposta tão completa. Penso que é um bom exemplo para outras turmas e outros cursos do nosso Ensino Português no Estrangeiro.

      E que tal debaterem agora as soluções para estas dificuldades? Se fossem professores, como tentariam ajudar os alunos com estas dificuldades?

  11. para mim o mais dificil em portugues é escrever textos . Para ser mais facil eu leio muitos livros é textos. jenny , 10

    1. Nada como compreender como funcionam os bons textos para nos tornarmos bons escritores 🙂

      Para começares a treinar, podes começar a escrever um diário em português… O que achas desta ideia?

  12. Tal como o grupo de Gelsenkirchen, também alguns alunos de Iserlohn debateram o que é que lhes dá a volta à cabeça em Português. Aqui as conclusões:

    – Nunca sei qual é o acento certo. Adriana e Ariela, 15 e 11.

    – Eu não sei a diferença entre “e” com ou sem acento. Cristina, 15.

    – Eu não sei se tenho de escrever no meio da palavra “a” ou “e”. Joel, 12

    – Eu nunca sei se no final da palavra escrevo um “e” ou um “a”. Luis, 12

  13. Na sexta-feira no curso de Lohmar foi dinamizado o debate sobre “o que me dá a volta à cabeça, em Português? e aqui compartilho as respostas e soluções do ponto de vista dos alunos e do meu ponto de vista:

    1 –

    “Porque eu sei alemão, não consigo bem em Português, escrever palavras.” – Francisco, 9.

    “Escrever, ainda não sei as letras”. – Leticia, 6.

    “Escrever nomes dos animais e pessoas.” – Rafaela, 8

    “Escrever e falar.” – Filipe, 8.

    “Ler, ainda não sei escrever.” – Leonardo,6.

    “Escrever uma frase.” – Juliana, 8.

    Para este grupo as soluções para as dificuldades são:

    “Falar com o meu papá, mãe e irmã”, “Papá e o Dani”, “Aprender palavras e escrevê-las todas juntas”, “Fazer mais exercícios” e “Brincar”

    Para mim, sendo um grupo de 6-8 anos, a aposta é feita mais na aquisição de vocabulário e na promoção da oralidade. Se há alunos que já conseguem escrever e ler há outros que não sabem ainda as letras. Tenho também distribuído livros de pequenas histórias e muitas imagens aos alunos, levam-no para casa e ficam com ele uma semana.

    2 –
    “O difícil é escrever e algumas vezes ler”- Andrea, 9.

    “Para mim é difícil ler e escrever”- sabrina, 11 anos, Beatriz, 9, Noel, 11.

    “Falar” – Cristiano, 8.

    Na minha opinião as mais dificuldades deste grupo são escrever, e , no caso de dois alunos é falar. A minha insistência neste momento é na escrita em todas asa aulas (pequenas frases) e na repetição das palavras escritas erradamente. Quanto à oralidade há momentos nas aulas em que a provoco através de pequenas perguntas.

    3 –
    “Para mim é difícil pôr os acentos”. Bárbara, 11.

    “”A gramática é muito difícil”- Márcio, 12.

    “Para mim é difícil falar e ler” – Daniel, 12.

    “Para mim é difícil a gramática” – Michelle, 13.

    “Para mim é difícil escrever em Português” -Melissa, 13.

    Este grupo sugere o seguinte para ultrapassar estas dificuldades: “Escrever mais textos com acentos”, “Aprender com os pais”, “Falar mais com os pais e ler mais”, “Aprender as palavras”, “Escrever mais textos com a gramática, para escrever melhor”.

    Sendo este um grupo que na oralidade,no global, demonstra boas capacidades é ma escrita que revelam mais dificuldades. Escrevem como pronunciam. A minha solução tem passado pela insistência em repetirem as palavras que erram constantemente, insistir na produção escrita solicitando um determinado número de palavras, quando escrevem. Uma das estratégias que penso começar a utilizar são os ditados.

    4 –
    “O mais difícil gramática, tempos verbais, compreender algumas palavras (muitas dessas são usadas no Jornal da noite/da tarde”. Tânia, 14.
    Solução para a aluna:”Já li alguns livros em Português, mas o que me podia ajudar mesmo era viver em Portugal. Lá eu não precisava de falar duas línguas e aprendia o Português com a ajuda da minha prima”.

    “Para mim é difícil de aprender os tempos verbais.” Joel, 15
    Solução: “Esforçar-me a estudar mais os tempos”.

    “Para mim não é nada difícil.”. Katrin, 15.

    ” Para mim é difícil escrever, ler rápido.” – Paulo,16.
    Solução: “Ler e escrever mais.”

    “Para mim o mais difícil é ler, escrever, os tempos verbais” – Licinia, 16.
    Solução: “Estudar mais.”

    A minha solução para este grupo tem sido escrever todas as aulas. Como a maior parte dos alunos faz o exame de língua este ano escrevem em todas as aulas. Quando deteto algumas falhas no uso correto dos tempos verbais distribuo fichas de trabalho para os ajudar a ultrapassar essas dificuldades.
    A mim, professora,o que me dá a volta à cabeça com este grupo é conseguir que, nas aulas, não caiam na tentação de usar a língua alemã 🙂
    São alunos que se desenrascam bem ou mesmo muito bem em Português. 🙂

    1. Mas que excelente resultado de debate. Fica o produto como exemplo para quem quiser participar nestes moldes.

      No entanto, a voz dos nossos jovens é fundamental para dar dinamismo e cor a este espaço. Vamos desenvolver a literacia em Português e a literacia informática em sala de aula, sempre que possível…

      1. Para se ter raízes portuguesas tem que se ter algo em comum com outros portugueses, por exemplo a língua portuguesa. Mas se não souber não quer dizer que não tem raízes portuguesas. Pode ter outros rituais em comuns com os portugueses. Pode ser uma pessoa com cor de pele diferente e ter raízes portuguesas por exemplo ter um membro da família português (pai, mãe, avó, avô…). Outros rituais portugueses podem ser mesma cultura (isso quer significar que gostar por exemplo comidas.

      2. Olá Beviana! Acho que o teu comentário ficara melhor no outro fórum de discussão, mas gostei de o ler na mesma aqui… Concordo quando dizer que a língua portuguesa é um fator de ligação mas não é o único. Parabéns!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: